sábado, 22 de agosto de 2009

A troco de nada

Depois de eternos meses de férias por causa da gripe suína, as aulas na facul finalmente recomeçaram. De volta às obrigações, horários e afins. Metrô lotado, trânsito caótico e pessoas apressadas pelas ruas: a rotina estressa. Mas incrível, nesses últimos dias venho reparando como há pessoas que não se satisfazem com o stress proporcionado pelo cotidiano e procuram mais, querem mais preocupações, mais problemas e fazem de tudo pra conseguir. As famosas "Em-Busca-de-Confusão" que vemos por aí.

Anteontem, por exemplo. De manhã fui carregar o bilhete único no metrô e notei que a fila não andava de jeito nenhum! Olhei pra cabine onde ficam os funcionários do metrô e vi que a mulher, em vez de carregar o bilhete das pessoas, chorava feito louca e se lamentava com alguém no telefone, em meio a moedas, papéis e clips espalhados pela bancada. Na fila, todos com cara de interrogação sem saber o que acontecia.

Foi quando chegou a causadora-mor da situação: uma outra mulher, duns trinta e poucos anos, empurrando todo mundo, furando fila, apontava furiosamente a funcionária dentro da cabine e gritava: - ELA TÁ ME DEVENDO 85 CENTAVOS DE TROCO E NÃO QUER PAGAR! QUERO O MEU DINHEIRO DE VOLTA AGORA! - e, chamando a funcionária do metrô de "ladra", dizia que isso não ficaria assim, que ela pagaria caro e ainda tentava fazer com que nós, da fila, entrássemos na briga também. Cena patética. Saí dali e fui comprar bilhete em outro lugar. Ao longe, ainda pude ouvir a "madame 85 centavos" gritar: -EU VOU LEVAR ISSO ATÉ AS ÚLTIMAS CONSEQÜÊNCIAS! - e essa frase não me saiu da cabeça o resto do dia. Ficou indo e vindo à minha mente e eu pensava por que as pessoas adoram arrumar briga a troco de nada (inclusive por uns trocados em moeda). Custa resolver as coisas no diálogo? Pelo visto sim. E são essas pessoas, as "até as últimas conseqüências", que provocam brigas de trânsito e guerras. Tudo pelo fato de quererem provar até o fim que seus argumentos e opiniões são melhores.

Horas mais tarde, fui à fisioterapia e lá havia outra pessoa discutindo com todo mundo porque ainda não havia sido atendida. O mais absurdo é que, enquanto ela discutia, havia pessoas em pé porque a bolsa dela ocupava uma cadeira.

Como se não bastasse tudo isso, por incrível coincidência, no dia seguinte eu estava lendo as notícias do portal G1 quando me deparei com essa: "Espanhol faz quebra-quebra em bar porque não gostou das azeitonas." Ahahaha, só pode ser palhaçada! - pensei. Antes fosse! Mas não, era mais um criando caso a troco de azeitonas.

Não costumo dar trela pra gente estressada, inclusive porque geralmente essas discussões por motivos fúteis acabam em nada. "Oh, enriqueci alguns centavos!" ou "Comi azeitonas melhores hoje" não são vantagens que realmente interessem a alguém ou que contribuam para que o mundo continue a girar. São coisas que serão esquecidas no dia seguinte ou na certa virarão motivo de piada. A não ser que sejam levadas até as últimas conseqüências e o pior, a troco de nada.

5 perdidos por aqui:

angela disse...

Pois é Karina, é que estas coisas são pretextos para externar algo que esta dentro. Se as pessoas aproveitassem estes momentos para tentar entender o que se passa em seu interior poderiam aproveitar alguma coisa, mas o que vemos normalmente é só um "vomito", um descarregar para não pensar.
Gostei do jeito que vai contando e pensando sobre as situações que presenciou.
abraços

Rodrigo Cavaleiro disse...

Curtindo o texto...
=)

arruda.poeta disse...

o tempo do mundo não cabe na gente
sente
o tempo do mundo
anda tão
diferente
...

Mari disse...

Pois é, Ká, infelizmente o mundo está cheio de pessoas como essas, estressadas e egoístas. Gostei muito do texto, leve e bem-escrito! ;) Obrigada pelo selinho no meu blog, não respondi antes pq estava sem acessar a internet!
Continuamos escrevendo e nos falando, beijos e saudades!!!

Ana Lúcia Porto disse...

Concordo com você, Karina, existem pessoas que se apegam a bobagens para discutir, motivos torpes, parecem possuírem síndrome de inferioridade ou são mesmo sem educação, ignorantes.
Deixa prá lá, né?!Rs

Bom, tem um selo prá você lá em meu blog. Sim, vem com regras...
Beijos,
Ana Lúcia.

 
Header Image by Colorpiano Illustration