domingo, 18 de outubro de 2009

Ele

Ele entrou, sorriu e disse oi. E nesse instante todos os outros foram varridos da minha mente como se não existissem. Existem sim, mas são os outros. E não ele. Ele consegue ser exótico mesmo com roupa social, que usa pra tentar disfarçar seu espírito irresponsável e aventureiro. Mesmo espírito que o faz deixar tudo pela metade e fugir de compromissos e responsabilidades. Pra quê? Ele quer se libertar disso tudo e fazer da vida um eterno carnaval. Por que não?

O trânsito do fim da tarde o deixa incrivelmente louco, o farol ficou verde e ele demorou a perceber, estava distraído ao celular. A voz marcante e inconfundível me conquista como se fosse música e faz com que eu a ouça em todo lugar que ele não está. Ele, que assovia música clássica sem motivo algum, apenas pra impedir que o silêncio se apodere do ambiente, mal sabendo que seu encanto já se apoderou de mim.

Ele. Imprevisível, incendiário e inconseqüente. Que numa tarde foi embora dizendo "até amanhã" e sumiu. Sem nem dar tempo pra eu me apaixonar. Desapareceu exatamente quando precisava estar lá. E não voltou mais. Todos os dias o ruído da porta me faz crer que ele voltou. Ilusão. A música clássica que ouço até hoje pelos corredores do prédio são apenas assovios da lembrança. E a voz inconfundível que ecoa em minha memória parece não ter mais dono. Ele sumiu, com a mesma rapidez com que some um relâmpago depois de ter destacado sua luz ofuscante no céu. E com a mesma rapidez foi esquecido, dando lugar aos outros novamente. Tudo acabou antes de começar, mas sempre que sentir saudades, olharei para o céu em um dia chuvoso. De alguma forma ele estará lá. Mesmo que por poucos segundos.


10 perdidos por aqui:

angela disse...

Tem homens assim, com este encanto e a gente embasbaca por isso mesmo. São um perigo para o coração se ele ficar um pouco de tempo a mais e você se apaixonar, vai sofrer como um cão(não sei porque usamos esta expressão).
Como aconteceu, ficou uma saudade boa, a saudade do encantamento.
beijos

Clara disse...

Será que "ele" ainda vai voltar? as vezes eles somem e voltam sem avisar cabe a nós aceitar ou não conviver com essas ausencias sem avisos.
beijos e boa semana!

A Magia da Noite disse...

por vezes alguém passa como relâmpago em nossas vidas.

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Karina,
Gostoso lembrar de pessoas que nos marcaram com a sua presença, seu perfume ou olhar...
Adorei a sua comparação com o relâmpago... Pois é, os que mais marcam de maneira agradável, por completo, geralmente duram apenas alguns momentos...
Beijos,
Ana Lúcia.

Na. disse...

E mesmo ele tendo ido, e alguns outros aparecido após ele, estes continuaram como outros... QUanto poder ele tem! O perigo é quando eles possuem consciencia do poder que têm e abusam disto... rs

Tava com saudades daqui! Até que enfim voltei! Obrigada pelo selinho, irei postar!

Xerus
=***

Ana Lúcia Porto disse...

Bom final de semana...!!
Beijos,

Rodrigo Cavaleiro disse...

Gosto demais do que escreve.
Mas, deveria faze-lo com maior frequencia [acho que perdi os acentos]

Tenho para mim, a leitura deste blog, que ha convertido o genero quem se escreve para o feminino, seria como eu a escrever.
[ficou confuso, explicando, rs... eu não sou gay]

## Alguém louco destinou a mim um selo. Há recomendações em meu blog para você... até o momento no último post escrito... ##

angela disse...

Tem um selo perdido no meu blog para você
beijos

garotabossanova disse...

Há realmente pessoas assim: capazes de nos tirar do eixo,de nso tirar o ar,de nos tirar de nós mesmas.E ainda que breves conseguem permanecer.Beijo grande!Te add no meu blogroll!:*

Lu disse...

Bah muito legal teu texto Ká. AS vezes tb sinto saudades do que não foi...
beijo

 
Header Image by Colorpiano Illustration