segunda-feira, 16 de maio de 2011

Acaso

- Posso te fazer uma pergunta?

- Pode

- Você ama as coisas que tem, ou tenta entender as coisas que tem?

- Por que tá me perguntando isso?

- Responde!

- Bom, eu tento entender né, mas nem sempre consigo.

- Você tá errada.

- Hã?

- Tá errada! Por que acha que não consegue entender?

- Não sei, ué.

- Veja eu: amo as coisas que tenho, sem me questionar o porquê delas ocorrerem, nem tentar entendê-las. Entender eu deixo para os iludidos.

- (...)

- Eu sei que a gente não vai se ver mais, nunca mais, a não ser que a gente se encontre novamente por acaso, sem querer, como aconteceu hoje. Tchau.


(Ele sempre teve a mania de aparecer do nada e dizer tudo, respondendo em voz alta as perguntas que meus pensamentos faziam em silêncio. Melhor nem tentar entender.)


(imagem retirada do Google)

3 perdidos por aqui:

Francine Ramos disse...

haahhhahaa deu um nó na minha cabeça.

Bjos!

Lia disse...

KArina vc é otima!!!!

Na. disse...

Não acho que tentar entender seja para iludidos, mas viver em função de tentar entender sim. =)

 
Header Image by Colorpiano Illustration